ENTREGA EM TODO O BRASIL - Consulte valores para entrega em todo o Brasil diretamente no carrinho de compras.

Os melhores livros do setor, com preços e condições de pagamento perfeitos para sua necessidade.

Pague em até 12x no cartao de crédito

CABEAMENTO ESTRUTURADO

consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor eiusmod tempor.

DATA CENTERS

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor eiusmod tempor.

As ofertas são válidas por tempo determinado e/ou enquanto durarem os estoques. Nosso serviço de entregas não permite encomendas feitas com endereçamento de Caixa Postal.

Sobre o Autor

Paulo Marin, notório especialista em infraestrutura de telecomunicações e TI e premiado com o "2014 Harry J. Pfister Award for Excelence in the Telecommunications Industry", concedido pela "University of South Florida - College of Engineering - USA", por suas contribuições e serviço à indústria de ICT (Information and Communications Technology) ao longo de décadas, dedica-se à consultoria, desenvolvimento e gerenciamento de projetos e treinamento técnico nas áreas de telecomunicações, TI e ambientes de missão crítica em âmbito nacional e internacional.

Entre seus trabalhos estão a análise e o desenvolvimento de especificações técnicas, assessment de data centers, auditoria de infraestrutura de TI baseada em normas e emissão de laudos técnicos, entre outros serviços especializados. Trabalha como consultor internacional e tem desenvolvido vários trabalhos para empresas de diversos setores com sedes em vários países.

X
Dados para faturamento
Avance para calcular o frete e definir a quantidade desejada.

Interrompemos temporariamente as vendas entre os dias 19/12 e 08/01, devido às férias coletivas. Retornaremos às atividades normalmente no dia 09.

Boas festas!

X
Dados para faturamento
Avance para calcular o frete e definir a quantidade desejada.

Interrompemos temporariamente as vendas entre os dias 19/12 e 08/01, devido às férias coletivas. Retornaremos às atividades normalmente no dia 09.

Boas festas!

X

Cabeamento Estruturado: Projeto e Instalação

Conteúdo

Quantidade de páginas: 336

Capítulo 1 - Conceitos e Retrospectiva Histórica
1.1 Uma breve história do cabeamento estruturado
1.2 Cabeamento estruturado - conceitos
1.3 Categorias e classes de desempenho
1.4 A Série de Normas ANSI/TIA-568-C
1.4.1 A ANSI/TIA-568-C.0
1.4.2 A ANSI/TIA-568-C.1
1.4.3 A ANSI/TIA-568-C.2
1.4.4 A ANSI/TIA-568-C.3
1.4.5 A ANSI/TIA-568-C.4
Exercícios Propostos

Capítulo 2 - Cabeamento Estruturado: Técnicas e Subsistemas
2.1 Subsistema de cabeamento horizontal
2.1.1 Cabeamento para escritórios abertos
2.1.2 Cabeamento óptico centralizado
2.2 Subsistema de cabeamento de backbone
2.2.1 Subsistema de cabeamento de backbone de edifício
2.2.2 Subsistema de backbone de campus
2.3 Área de trabalho
2.4 Espaços de telecomunicações
2.4.1 Sala de telecomunicações
2.4.2 Sala de equipamentos
2.4.3 Infraestrutura de entrada
Exercícios Propostos

Capítulo 3 - Parâmetros de Desempenho do Cabeamento Metálico e Testes de Campo
3.1 Configurações de terminação (wiremap)
3.2 Comprimento
3.3 Perda de inserção (atenuação)
3.4 Diafonia (crosstalk)
3.4.1 Metodologias de teste de NEXT
3.4.2 Relação atenuação diafonia na extremidade próxima (ACRN) e PS-ACRN
3.4.3 Relação atenuação diafonia na extremidade distante (ACRF) e PS-ACRF
3.4.4 Alien crosstalk
3.5 Velocidade nominal de propagação (NVP)
3.6 Perda de retorno
3.7 Atraso de propagação e delay skew
3.8 Testes de campo
3.8.1 Certificação de campo
3.8.2 Procedimentos importantes para a certificação do cabeamento estruturado metálico (cabos balanceados)
3.8.2.1 Verificar o software do equipamento de teste
3.8.2.2 Uso adequado
3.8.2.3 Calibração de fábrica
3.8.2.4 Opões de teste
3.8.2.5 Cordões e adaptadores de testes
3.8.3 Modelos de testes
3.8.4 Testes do enlace permanente
3.8.5 Testes do canal
3.8.6 Procedimentos recomendados para a certificação de cabeamento metálico para sistemas Categoria 6 Aumentada (Categoria 6A)
Exercícios Propostos

Capítulo 4 - Parâmetros de Desempenho do Cabeamento Óptico e Testes de Campo
4.1 Sistema de comunicação óptica - fundamentos
4.2 As fibras ópticas - fundamentos
4.3 Atenuação
4.4 Largura de banda modal
4.5 Comprimento
4.6 Perda de retorno
4.7 Medição de perda de potência óptica (atenuação)
4.7.1 ANSI/TIA-526-14A, Método A
4.7.2 ANSI/TIA-526-14A, Método B
4.7.3 ANSI/TIA-526-14A, Método C
4.7.4 ANSI/TIA-526-7
4.7.5 Metodologia de testes do cabeamento óptico
4.8 Balanço de perda de potência óptica
4.8.1 Exemplo de cálculo do balanço de perda de potência óptica para um canal óptico
4.9 Equipamentos de testes ópticos
4.10 Tipos de fibras ópticas
4.11 Aplicações em fibras ópticas
Exercícios Propostos

Capítulo 5 - Práticas de Instalação
5.1 Instalação dos cabos e hardware de conexão
5.2 Práticas de instalação do cabeamento metálico
5.3 Práticas de instalação do cabeamento óptico
5.3.1 Cabeamento óptico e hardware de conexão
5.3.2 Instalação óptica em campo
5.3.2.1 Procedimentos para emenda por fusão
5.3.2.2 Procedimentos para emenda óptica mecânica
5.3.2.3 Terminação de conectores ópticos em campo
5.3.2.3.1 Conectores de terminação com epóxi e polimento
5.3.2.3.2 Conectores de terminação sem epóxi e polim.ento
Exercícios Propostos

Capítulo 6 - Blindagem e Aterramento
6.1 Considerações sobre acoplamento entre circuitos
6.1.1 Acoplamento condutivo
6.1.2 Acoplamento capacitivo
6.1.3 Acoplamento indutivo
6.1.4 Efeitos combinados
6.2 Redução dos efeitos da interferência eletromagnética
6.2.1 Perdas por absorção
6.2.2 Blindagem
6.2.3 Eficiência da blindagem
6.3 Aterramento
6.3.1 Como aterrar a blindagem?
6.3.2 A Norma ANSI/TIA-607-B de aterramento de telecomunicações
6.3.3 Compatibilidade eletromagnética
Exercícios Propostos

Capítulo 7 - Introdução às Práticas de Gerenciamento do cabeamento instalado
7.1 Elementos de um sistema de gerenciamento de infraestrutura predial
7.2 Classes de gerenciamento
7.2.1 Classe 1 de gerenciamento
7.2.2 Classe 2 de gerenciamento
7.2.3 Classe 3 de gerenciamento
7.2.4 Classe 4 de gerenciamento
7.3 Identificadores
7.3.1 Identificadores eletrônicos
7.4 Registros genéricos
7.4.1 Registros de cabos
7.4.2 Registros de tomadas de telecomunicações
7.4.3 Registros de distribuidores
7.4.4 Registros de caminhos
7.4.5 Registros dos espaços
7.5 Registros por classe de gerenciamento
7.5.1 Registros de classe 1
7.5.2 Registros de classe 2
7.5.3 Registros de classe 3
7.5.4 Registros de classe 4
7.6 Informações adicionais de gerenciamento
7.7 Identificação por código de cores
7.8 Introdução aos sistemas de cabeamento inteligente
Exercícios Propostos

Capítulo 8 - Introdução aos Sistemas de Automação e Controle Predial
8.1 Cabeamento para automação predial
8.1.1 Subsistema de cabeamento horizontal
8.1.2 Subsistema de backbone
8.1.3 Área de cobertura
8.1.4 Espaços de telecomunicações
8.2 Sistemas de CFTV
8.3 Conceito de edifício inteligente
8.3.1 Componentes de um edifício inteligente
Exercícios Propostos

Capítulo 9 - Introdução ao Cabeamento e Automação Residencial
9.1 Implementação do cabeamento residencial
9.1.1 Cabos reconhecidos para uso no cabeamento residencial
9.1.2 Tomadas de telecomunicações
9.1.3 Cordões de equipamentos, patch cords e jumpers
9.2 Níveis do cabeamento residencial
9.2.1 Cabeamento residencial nível 1
9.2.2 Cabeamento residencial nível 2
9.3 Localização das tomadas de telecomunicações
9.4 Caminhos dos cabos das tomadas de telecomunicações
9.5 Práticas de instalação
9.6 Certificação e testes do cabeamento residencial
9.7 Automação residencial
Exercícios Propostos

Capítulo 10 - Estudo de Caso: Cabeamento Estruturado com Gerenciamento Inteligente de Camada Física
10.1 O Sistema de cabeamento estruturado antes da modernização
10.2 Requisitos e especificações do novo sistema de cabeamento
10.2.1 Áreas de trabalho
10.2.2 Subsistema de cabeamento horizontal
10.2.3 Caminhos de cabos dentro do edifício
10.2.4 Backbone de edifício
10.2.4.1 Backbone de dados
10.2.4.2 Backbone de voz
10.2.5 Infraestrutura das salas de telecomunicações e equipamentos
10.2.6 Normalização de referência
10.3 O sistema de cabeamento inteligente
10.4 Comparações entre o antes e o depois da modernização do cabeamento
10.4.1 Racks de distribuição do cabeamento horizontal
10.4.2 Shafts usados para a distribuição do cabeamento pelo edifício
Exercícios Propostos

Anexo A - Conectores e Adaptadores Ópticos
Anexo B - Classificação dos Cabos de Telecomunicações quanto à Flamabilidade
Anexo C - Troubleshooting: Soluções de Problemas em Sistemas de Cabeamento Estruturado
Anexo D - Configuração de Conectores para Aplicações Típicas em Sistemas de Cabeamento Estruturado
Anexo E - Categorias de Desempenho de Cabos Balanceados, Tipos de Cabos Ópticos e Aplicações Correspondentes
Anexo F - Considerações de Projeto de um Sistema de Cabeamento Residencial
Anexo G - SAN (Storage Area Network) e NAS (Network Attached Device): Redes de Alta Velocidade em Cabeamento Estruturado
Anexo H - Integração de Serviços Wireless com Sistemas de Cabeamento Estruturado
Anexo I - Referências Normativas
Anexo J - Power over Ethernet (PoE)
Anexo K - Proteção contra Incêndio
Anexo L – Categoria 7: Conectores
Bibliografia
Glossário
Índice Remissivo

X

Engenharia: Infraestrutura Física

Conteúdo

Quantidade de páginas: 336

Capítulo 1 - Conceitos e Retrospectiva Histórica
1.1 Uma breve história do cabeamento estruturado
1.2 Cabeamento estruturado - conceitos
1.3 Categorias e classes de desempenho
1.4 A Série de Normas ANSI/TIA-568-C
1.4.1 A ANSI/TIA-568-C.0
1.4.2 A ANSI/TIA-568-C.1
1.4.3 A ANSI/TIA-568-C.2
1.4.4 A ANSI/TIA-568-C.3
1.4.5 A ANSI/TIA-568-C.4
Exercícios Propostos

Capítulo 2 - Cabeamento Estruturado: Técnicas e Subsistemas
2.1 Subsistema de cabeamento horizontal
2.1.1 Cabeamento para escritórios abertos
2.1.2 Cabeamento óptico centralizado
2.2 Subsistema de cabeamento de backbone
2.2.1 Subsistema de cabeamento de backbone de edifício
2.2.2 Subsistema de backbone de campus
2.3 Área de trabalho
2.4 Espaços de telecomunicações
2.4.1 Sala de telecomunicações
2.4.2 Sala de equipamentos
2.4.3 Infraestrutura de entrada
Exercícios Propostos

Capítulo 3 - Parâmetros de Desempenho do Cabeamento Metálico e Testes de Campo
3.1 Configurações de terminação (wiremap)
3.2 Comprimento
3.3 Perda de inserção (atenuação)
3.4 Diafonia (crosstalk)
3.4.1 Metodologias de teste de NEXT
3.4.2 Relação atenuação diafonia na extremidade próxima (ACRN) e PS-ACRN
3.4.3 Relação atenuação diafonia na extremidade distante (ACRF) e PS-ACRF
3.4.4 Alien crosstalk
3.5 Velocidade nominal de propagação (NVP)
3.6 Perda de retorno
3.7 Atraso de propagação e delay skew
3.8 Testes de campo
3.8.1 Certificação de campo
3.8.2 Procedimentos importantes para a certificação do cabeamento estruturado metálico (cabos balanceados)
3.8.2.1 Verificar o software do equipamento de teste
3.8.2.2 Uso adequado
3.8.2.3 Calibração de fábrica
3.8.2.4 Opões de teste
3.8.2.5 Cordões e adaptadores de testes
3.8.3 Modelos de testes
3.8.4 Testes do enlace permanente
3.8.5 Testes do canal
3.8.6 Procedimentos recomendados para a certificação de cabeamento metálico para sistemas Categoria 6 Aumentada (Categoria 6A)
Exercícios Propostos

Capítulo 4 - Parâmetros de Desempenho do Cabeamento Óptico e Testes de Campo
4.1 Sistema de comunicação óptica - fundamentos
4.2 As fibras ópticas - fundamentos
4.3 Atenuação
4.4 Largura de banda modal
4.5 Comprimento
4.6 Perda de retorno
4.7 Medição de perda de potência óptica (atenuação)
4.7.1 ANSI/TIA-526-14A, Método A
4.7.2 ANSI/TIA-526-14A, Método B
4.7.3 ANSI/TIA-526-14A, Método C
4.7.4 ANSI/TIA-526-7
4.7.5 Metodologia de testes do cabeamento óptico
4.8 Balanço de perda de potência óptica
4.8.1 Exemplo de cálculo do balanço de perda de potência óptica para um canal óptico
4.9 Equipamentos de testes ópticos
4.10 Tipos de fibras ópticas
4.11 Aplicações em fibras ópticas
Exercícios Propostos

Capítulo 5 - Práticas de Instalação
5.1 Instalação dos cabos e hardware de conexão
5.2 Práticas de instalação do cabeamento metálico
5.3 Práticas de instalação do cabeamento óptico
5.3.1 Cabeamento óptico e hardware de conexão
5.3.2 Instalação óptica em campo
5.3.2.1 Procedimentos para emenda por fusão
5.3.2.2 Procedimentos para emenda óptica mecânica
5.3.2.3 Terminação de conectores ópticos em campo
5.3.2.3.1 Conectores de terminação com epóxi e polimento
5.3.2.3.2 Conectores de terminação sem epóxi e polim.ento
Exercícios Propostos

Capítulo 6 - Blindagem e Aterramento
6.1 Considerações sobre acoplamento entre circuitos
6.1.1 Acoplamento condutivo
6.1.2 Acoplamento capacitivo
6.1.3 Acoplamento indutivo
6.1.4 Efeitos combinados
6.2 Redução dos efeitos da interferência eletromagnética
6.2.1 Perdas por absorção
6.2.2 Blindagem
6.2.3 Eficiência da blindagem
6.3 Aterramento
6.3.1 Como aterrar a blindagem?
6.3.2 A Norma ANSI/TIA-607-B de aterramento de telecomunicações
6.3.3 Compatibilidade eletromagnética
Exercícios Propostos

Capítulo 7 - Introdução às Práticas de Gerenciamento do cabeamento instalado
7.1 Elementos de um sistema de gerenciamento de infraestrutura predial
7.2 Classes de gerenciamento
7.2.1 Classe 1 de gerenciamento
7.2.2 Classe 2 de gerenciamento
7.2.3 Classe 3 de gerenciamento
7.2.4 Classe 4 de gerenciamento
7.3 Identificadores
7.3.1 Identificadores eletrônicos
7.4 Registros genéricos
7.4.1 Registros de cabos
7.4.2 Registros de tomadas de telecomunicações
7.4.3 Registros de distribuidores
7.4.4 Registros de caminhos
7.4.5 Registros dos espaços
7.5 Registros por classe de gerenciamento
7.5.1 Registros de classe 1
7.5.2 Registros de classe 2
7.5.3 Registros de classe 3
7.5.4 Registros de classe 4
7.6 Informações adicionais de gerenciamento
7.7 Identificação por código de cores
7.8 Introdução aos sistemas de cabeamento inteligente
Exercícios Propostos

Capítulo 8 - Introdução aos Sistemas de Automação e Controle Predial
8.1 Cabeamento para automação predial
8.1.1 Subsistema de cabeamento horizontal
8.1.2 Subsistema de backbone
8.1.3 Área de cobertura
8.1.4 Espaços de telecomunicações
8.2 Sistemas de CFTV
8.3 Conceito de edifício inteligente
8.3.1 Componentes de um edifício inteligente
Exercícios Propostos

Capítulo 9 - Introdução ao Cabeamento e Automação Residencial
9.1 Implementação do cabeamento residencial
9.1.1 Cabos reconhecidos para uso no cabeamento residencial
9.1.2 Tomadas de telecomunicações
9.1.3 Cordões de equipamentos, patch cords e jumpers
9.2 Níveis do cabeamento residencial
9.2.1 Cabeamento residencial nível 1
9.2.2 Cabeamento residencial nível 2
9.3 Localização das tomadas de telecomunicações
9.4 Caminhos dos cabos das tomadas de telecomunicações
9.5 Práticas de instalação
9.6 Certificação e testes do cabeamento residencial
9.7 Automação residencial
Exercícios Propostos

Capítulo 10 - Estudo de Caso: Cabeamento Estruturado com Gerenciamento Inteligente de Camada Física
10.1 O Sistema de cabeamento estruturado antes da modernização
10.2 Requisitos e especificações do novo sistema de cabeamento
10.2.1 Áreas de trabalho
10.2.2 Subsistema de cabeamento horizontal
10.2.3 Caminhos de cabos dentro do edifício
10.2.4 Backbone de edifício
10.2.4.1 Backbone de dados
10.2.4.2 Backbone de voz
10.2.5 Infraestrutura das salas de telecomunicações e equipamentos
10.2.6 Normalização de referência
10.3 O sistema de cabeamento inteligente
10.4 Comparações entre o antes e o depois da modernização do cabeamento
10.4.1 Racks de distribuição do cabeamento horizontal
10.4.2 Shafts usados para a distribuição do cabeamento pelo edifício
Exercícios Propostos

Anexo A - Conectores e Adaptadores Ópticos
Anexo B - Classificação dos Cabos de Telecomunicações quanto à Flamabilidade
Anexo C - Troubleshooting: Soluções de Problemas em Sistemas de Cabeamento Estruturado
Anexo D - Configuração de Conectores para Aplicações Típicas em Sistemas de Cabeamento Estruturado
Anexo E - Categorias de Desempenho de Cabos Balanceados, Tipos de Cabos Ópticos e Aplicações Correspondentes
Anexo F - Considerações de Projeto de um Sistema de Cabeamento Residencial
Anexo G - SAN (Storage Area Network) e NAS (Network Attached Device): Redes de Alta Velocidade em Cabeamento Estruturado
Anexo H - Integração de Serviços Wireless com Sistemas de Cabeamento Estruturado
Anexo I - Referências Normativas
Anexo J - Power over Ethernet (PoE)
Anexo K - Proteção contra Incêndio
Anexo L – Categoria 7: Conectores
Bibliografia
Glossário
Índice Remissivo